Restaurantes – os que eu recomendo


A lista dos meus recomendados não é, nem de longe, completa como a dos bons guias. Eu, infelizmente, não estive (ainda, espero) em todos os melhores restaurantes. Mas tenho um rol de achados que eu costumo colocar no bolso de quem está embarcando pra Barcelona. Lá vai:

Para desfrutar de um autêntico ambiente catalão:
Agut
Fica no coração da Ciutat Vella, numa ruelinha estreita e meio difícil de encontrar (ao pedir informações, cuidado para não ir parar no Agut d’Avignon, que fica ali perto, também tem boa fama, mas não é o mesmo restaurante). O Agut administrado há quase um século pela mesma família, e é um local onde você dificilmente vai encontrar turistas e onde, definitivamente, não vai conseguir comer filé com fritas.
O cardápio é genuinamente catalão, e a oportunidade é perfeita para provar algumas das maravilhas que a cozinha local pode oferecer: butifarras (lingüiças dos mais diferentes formatos e preparações), cogumelos (no outono), calçots (tenras cebolas do inverno, servidas normalmente assadas), fideuá (a paella catalã, feita com macarrão cabelinho-de-anjo no lugar do arroz), frutos do mar em geral, peixes (especialmente rape, bacalhau fresco e merluza) e, para finalizar, uma boa crema catalana.
O salão, austero e autêntico, faz pensar, entre uma garfada e outra, como eram os fregueses que freqüentavam aquelas mesas há três gerações, quando o restaurante foi inaugurado.
Agut
Gignàs, 16
Ciutat Vella
93 3151709
Veja aqui como chegar lá

Para comer paella, fideuá e arroz negre:
Cal Pintxo
Fica no edifício Can Costa, de frente para a praia da Barceloneta, e tem uma filial na praia de Sitges. Não confunda com o Can Costa, que fica ali perto e não é tão bom.´
Tem o melhor arroz negre (paella feita só com caldo de peixe, anéis de lula, arroz e tinta de lula) que eu já comi. E, como quando eu gosto de alguma coisa em um lugar não mudo porque fico com medo de gostar menos e de ter perdido a preciosa oportunidade de comer algo que eu adoro, nunca pedi nada diferente por lá. Mas os amigos que foram comigo garantem que a paella e a fideuá também são ótimas.
O ambiente é meio esquisito: um pouco brega, um pouco restaurante para grupos. Mas a vista da praia e a vista do prato compensam.
O preço é muito justo para frutos do mar. Ou seja: não é barato, mas dá pra pagar.
Aliás: cuidado ao pedir dicas a taxistas e assemelhados sobre onde comer frutos do mar. Você vai acabar num restaurante caríssimo e de qualidade questionável. Vai pagar preço de Set Portes (o melhor restaurante do gênero na cidade) e comer camarão a la McDonald’s.
Tem menu infantil, com opções como espaguete com molho vermelho e peito de frango.
Cal Pinxo
Baluard 124
93 2215080
www.pinxoplatja.com
Veja aqui como chegar lá

Para namorar com classe:

Tragaluz
De decoração e cozinha de vanguarda, é a escolha ideal para um jantar especial. O nome, em espanhol, quer dizer clarabóia, em referência ao teto móvel de vidro que domina o salão principal. A transparência fascina quem vai para o almoço (por causa do azul impressionante do céu de Barcelona) e também quem aprecia as estrelas durante o jantar.
A cozinha é mediterrânea, com produtos frescos de temporada, mas com os toques de modernidade que já são inevitáveis nos restaurantes badalados da Espanha.
É um restaurante de fácil acesso, localizado no Eixample, numa pequena travessa entre o Passeig de Gràcia e a Rambla Catalunya.
No térreo, há o Tragarràpid, uma versão “rápida” do restaurante onde se pode comer durante boa parte do dia.

Tragaluz
Passatge de la Concepció, 5
Eixample
93 4870196
www.grupotragaluz.com/tragaluz/
Veja aqui como chegar lá

Para tomar vinho e comer jamón:
El Celler de Sants
Celler, em catalão, quer dizer o mesmo que bodega em castelhano. O Celler de Sants é um misto de loja de vinhos com local para degustá-los. No andar térreo, pode-se comprar vinhos e cavas. No subsolo, num ambiente típico de adega, pode-se tomá-los acompanhados de uma série de pratos catalães, mas os meus preferidos são os embotidos espanhóis e catalães acompanhados de pá amb tomaquet (pão caseiro torrado em que se esfrega alho, uma metade de tomate, azeite e sal).
É um local onde um turista jamais vai encontrar outro turista. O celler é freqüentado por gente do bairro, e fica escondidinho em uma pracinha. Alguns dos clientes inclusive sustentam uma cooperativa de compra de vinho, um sistema bastante comum na Catalunya: você se associa, paga uma anuidade e pode comprar produtos com desconto.
Vá à noite, com o endereço do hotel bem guardado dentro do bolso, porque você vai beber muito…
El Celler de Sants
Premia 13-15
93 4317789
Veja aqui como chegar lá

Luciane Aquino

Militante da economia digital, jornalista, viajadora, curiosa, leitora, tricoteira.

3 Comments
  1. Ola ! Sabia que temos um chef brasileiro de 27 anos Daniel Aquino que estudou em Barcelona e agora está no El Bulli com Ferran Adriá e logo logo estará de volta em São Paulo com toda sua criatividade e experiencia de restaurantes europeus como El Bulli , Arzak ???
    Abraços.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

VouViajar

contato@vouviajar.blog.br
+5551996782790

RBBV
VouViajar
Receba nossas dicas de viagem por e-mail: