Rivera e Santana do Livramento – Turismo rural na Fazenda Palomas

Acabamos de voltar de um feriadão em Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai. Unimos o agradável ao agradável: levamos as crianças para curtir uma autêntica estância gaúcha que aceita hóspedes – a Fazenda Palomas – e aproveitamos para fazer as irresistíveis comprinhas nos freeshops de Rivera, no lado uruguaio.

Sede da Palomas, protegida pelo angico centenário

Esta é a segunda vez que vamos para a Palomas, e certamente não será a última. O principal atrativo é o casal de proprietários, Atílio e Maria Teresa. Eles são excelentes anfitriões, têm um ótimo papo e fazem questão de manter a rotina autêntica da propriedade. Isso impede que a gente se sinta em um parque de diversões gaudério, como ocorre em alguns hotéis-fazenda em que os peões parecem estar vestindo bombacha pela primeira vez e a carne de ovelha veio congelada do supermercado.

Não faltam espaços para relaxar
O almoço é saboreado à sombra das árvores

A sede da fazenda tem quatro quartos para receber hóspedes com todo o conforto: ar-condicionado, calefação, chuveiro a gás, camas boas e bastante espaço. Os hóspedes podem simplesmente passar o dia sem fazer nada, tomando chimarrão, batendo papo e comendo (a cozinha é ótima!) ou participando das atividades disponíveis: fazer trilhas, andar a cavalo, pescar, ordenhar, tomar banho no açude ou ajudar no trabalho com os animais, entre outras. É o paraíso do descanso para os adultos e um decreto de liberdade para as crianças, que podem correr soltas em um espaço amplo sem correr riscos.

Os espaços amplos e os animais garantem diversão para as crianças
Quarto da fazenda
Por-do-sol visto da sede 
Churrasco típico preparado por “gaúchos” de verdade
A outra vantagem da Palomas é que, quando o gosto pela vida simples e o silêncio fica tão entranhado que a gente começa a ter medo de não conseguir voltar para a cidade, pode-se rodar alguns quilômetros e tomar um choque de consumismo em Rivera. A cidade uruguaia é dividida de Santana do Livramento por uma rua, e agrega um conjunto de free shops com preços que não são nenhuma Miami, mas que assim mesmo ainda são metade dos praticados no Brasil.

Lá, é possível encontrar as mesmas bebidas de qualquer free shop de aeroporto, com o adicional de poder escolher entre uma excelente variedade dos melhores (e piores) vinhos argentinos, uruguaios e chilenos. Fuçamos bastante e, nesse quesito, preferimos a Barão.

Para quem quer comprar de tudo (tênis, bolsas, perfumes, maquiagem, óculos de sol, tacos de golfe, raquetes de tênis, eletrônicos, carrinho de bebê, brinquedos, ar-condicionado split, roupas Adidas, Nike, Tommy Hilfiger, Abercrombie & Fitch, etc) de uma só tacada, a maior loja é a América. Mas também há a Neutral, a Zebra e a Siñeriz, todas grandes e famosas. Além disso, há uma infinidade de outras num raio de 4 quadras que se pode vencer facilmente em uma tarde. A regra, em qualquer caso, segue sendo pesquisar antes e comprar depois.

Deixe os itens de alimentação, no entanto, para o fim. Tanto os produtos uruguaios (doce de leite, queijos, etc) quanto os importados são mais baratos na rua Agraciada (paralela à Sarandi).

Veja as indicações no Google Maps.

Mais informações sobre todos os free shops no site da Associação de Comércios de Free Shop de Rivera.

Voltando para a fazenda, que fica depois da Receita Federal (guarde as notas e lembre-se de que a cota é de US$ 300 por pessoa), recomendo uma visita à vinícola-boutique Cordilheira de Santana, que oferece uma excelente degustação. Além disso, a vista do local é lindíssima. Gostamos especialmente do Tannat 2004.

Se, depois disso, a sobriedade e a Lei Seca permitirem, dirija até o alto do Cerro Palomas, um platô que é o símbolo de Santana do Livramento e que permite ter uma visão panorâmica da campanha gaúcha. Hora de respirar fundo e, com o porta-malas cheio de símbolos da civilização, jantar na quietude da casa da Teresa e do Atílio.
Luciane Aquino

Militante da economia digital, jornalista, viajadora, curiosa, leitora, tricoteira.

2 Comments
  1. Faltou vc mencionar o Portal Oficial da Fronteira da Paz e dos Free-shops (www.fronteiradapaz.com.br), lugar obrigatório para saber tudo sobre a fronteira e os free-shops, com consulta on-line por vários meios, e muito mais.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

VouViajar

contato@vouviajar.blog.br
+5551996782790

RBBV
VouViajar
Receba nossas dicas de viagem por e-mail: